selo

Perfil

24/08/2015
Sempre atenta com o mercado



mônica bragaA belo-horizontina Mônica é formada em comunicação visual pela Fundação Mineira de Artes Aleijadinho – FUMA, hoje Escola de Design da Universidade do Estado de Minas Gerais – UEMG. Também é formada em artes plásticas pela Escola Guinard e especialista em marketing. Há 17 anos, Mônica trabalha na Bravir, empresa da sua família. Mas, antes de assumir a diretoria de marketing da empresa, passou por todos os segmentos da Bravir, além de ter tido experiência em agências de publicidade e ter trabalhado como autônoma com design gráfico e com artes plásticas.

 

“Quando entrei na Bravir passei por vários setores e isso foi muito positivo para compreender a cadeia funcional da empresa e ter uma visão 360 graus de todos os processos que ocorrem internamente e externamente. Atuei tanto na área industrial, quanto na comercial. Hoje, assumo a direção de marketing e tenho certeza que de forma que minha atuação é mais assertiva por ter toda essa experiência e visão interna”, revela Mônica.

 

Mercado e carreira

 

Mônica acredita que o mercado mineiro de comunicação e marketing evoluiu muito nos últimos anos. “Antes, uma grande indústria e marca mineira, optava por trabalhar com agências do Rio e São Paulo, pois elas se mostravam sempre a frente do que as nossas. Hoje, percebo que isso acabou. Nossas agências estão muito qualificadas. No ramo do design de embalagem e de produto, áreas em que lido constantemente, vejo que o crescimento é continuo”, observa.

 

Com o mercado em crescimento, a pressão para o profissional de comunicação e marketing só aumenta. Para Mônica, hoje, é imprescindível se manter atualizado. “Afinal, todo dia se cria e se reinventa produtos e ideias. Acredito que a leitura deva fazer parte do dia a dia de todo profissional, isso é fundamental. E no campo da leitura, acredito que devemos ler sobre diversos temas que ativam a criatividade. Também sugiro a participação em cursos e palestras. É sempre bom ouvir a experiência e a visão de outros profissionais”, diz.

 

Lazer

 

Mônica, para recarregar as baterias, procura sempre se manter próxima das artes. Por isso, nas horas vagas procura ir aos museus, exposições, cinemas, fazer cursos de fotografia e pintura. “Tudo isso é essencial para o meu dia a dia”, conclui.

 

Notícias relacionadas:

“A foto perfeita eu ainda vou fazer”

Disposição para ir mais longe

Criatividade e jogo de cintura

 

Comentar
Deixe Sua Resposta

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
Nome *
Email *
Mensagem *
 

Últimos Comentários

Nenhum comentário ainda.
Publicidade