selo

Oferecimento

Blogs

22/05/2017
Pare de procurar emprego, tenha uma carreira!
Por: Ricardo Castanheira

Além da minha atuação como coach e mentor de carreira, já se vão onze anos de vivência como professor universitário. Nesse período, acumulei um networking considerável de ex-alunos que atuam no mercado e ainda me procuram, ora como coach, ora em busca de conselhos e dicas.

Como professor da disciplina de Planejamento de Carreira da Universidade Fumec defini um trabalho individual onde os alunos são estimulados e orientados a apresentar um Plano de Carreira.

Esse plano inclui etapas como: autoconhecimento, gestão do tempo, definição das âncoras de carreira, análise swot pessoal, definição do objetivo de carreira e elaboração de plano de ação.

Durante a elaboração do plano de carreira, vários alunos vêm até mim com dúvidas. Uma das mais comuns é: “Qual o melhor momento para se planejar a carreira?” Para mim, essa é uma pergunta de resposta simples.

Qualquer momento é ideal para se planejar a carreira, mas dois se destacam:

1º - Quando você está iniciando sua carreira profissional.

Na prática, sabemos que é incomum pessoas em início de carreira elaborarem um planejamento. Falta para a maioria deles o componente mais essencial: autoconhecimento. E, infelizmente, sobra o componente mais prejudicial: influências externas.

Sim, influência dos pais, irmãos, amigos, familiares em geral, enfim, todos que se sentem próximos e aptos a “palpitar”.

Ocorre que a maioria dos palpites leva o indivíduo destituído de autoconhecimento a buscar atalhos, como por exemplo, escolher carreiras que trazem maior possibilidade de retorno financeiro.

Muitos se perdem nesse caminho e, mais tarde, percebendo o erro que cometeram ao optar por um “emprego” ao invés de uma “carreira”, correm para recuperar o tempo perdido.

Outro momento mágico para planejar a carreira é...

 

2º - Quando você se sente no auge

Sentir-se no auge não necessariamente indica que a pessoa está no caminho certo. Muitos não fazem o que gostam, mas são muito bem remunerados e, por isso, sentem-se bem sucedidos.

Ter recursos à disposição quando você percebe que não está feliz ajuda e muito. Haverá investimento suficiente para executar o planejamento, o que pode incluir a contratação de um coach e até mesmo a busca por uma formação mais adequada aos novos planos.

Além disso, outro aspecto que favorece quem planeja no auge é o tempo. Uma pessoa empregada e dotada de recursos e, portanto, menos sujeita a pressão, terá mais tranquilidade e discernimento de fazer o que realmente precisa ser feito.

Uma coisa precisa ficar clara, para qualquer um: não dá mais para não planejar a carreira profissional!

Em tempos onde a instabilidade é um padrão, navegar pelos mares turbulentos do mercado será tarefa mais fácil se você tiver uma bússola.

Para mim, essa bússola tem nome: objetivo de carreira.

Quem não tem um, o que se traduz em não ter um planejamento, estará sempre sujeito as intempéries do “mau tempo”, representados pelas seguidas crises que enfrentamos.

E assim, os que não sabem o que querem e nem aonde querem chegar, ficarão tal qual uma nau perdida em alto mar, revolto e inconstante.

Definitivamente, o cenário dos dias atuais, é o pior possível para não se planejar a carreira. Mas como disse antes, sempre há tempo.

Espero que esse texto tenha sido suficientemente esclarecedor para os que ainda insistem em procurar por um emprego e não por uma carreira.

 

Ricardo Castanheira é Coach e Mentor de Carreira - Professor da Universidade Fumec - Mestre em Administração

 

Comentar
Deixe Sua Resposta

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
Nome *
Email *
Mensagem *
 

Últimos Comentários

Nenhum comentário ainda.
Publicidade